July 3, 2017

Please reload

Posts Recentes

Cultura samba rock fortalecida na 3ª edição da Mostra de Samba Rock de São Paulo

November 8, 2017

1/5
Please reload

Posts Em Destaque

Tradicional Baile do Carmo de Araraquara celebra mais de 100 anos de tradição em 2017

“Os registros oficiais da história de Araraquara ignoram a presença da população negra e suas manifestações. Por isso o estudo do “Baile do Carmo” é importante para reconstruir uma parte omitida por essa história. Mais do que um baile realizado uma vez por ano, esse evento demonstra a organização e resistência do negro diante da discriminação e dos preconceitos existentes na cidade. A falta de registros documentais torna imprescindível o vasculhar das memórias de antigos participantes do “Baile do Carmo” com vistas a reconstrução de uma história desse evento”.

 

A afirmação foi feita pela acadêmica Valquíria Pereira Tenório, ao apresentar a história do Baile do Carmo, realizado tradicionalmente em Araraquara, cidade localizada a 270 Km de S. Paulo,  na 34ª edição do Congresso Internacional da Associação dos Estudos da América Latina (LASA), que aconteceu entre os dias 27 e 30 do mês passado, em Nova York.

A Associação que, conta com mais de 9 mil membros, 40% dos quais da América Latina e do Caribe, está completando este ano 50 anos.

O tema da palestra, acompanhada pelo correspondente de Afropress, Edson Cadette, foi o livro “Baile do Carmo: Memória, Sociabilidade e Identidade etnicorracial em Araraquara”, publicado pela editora brasileira Nandyala.

Segundo a pesquisadora, o baile”, realizado há mais de 80 anos, e que não está vinculado a Festa do Carmo, promovida tradicionalmente pela Igreja Católica, tem uma importância fundamental e histórica para os negros brasileiros, em especial, os negros do interior de S. Paulo, e significa muito para a construção da identidade negra afropaulista. 

Valquiria falou das pesquisas que fez e das conversas que teve com pessoas que frequentam o baile desde a juventude. Nas décadas de 60/70 as adolescentes usavam o “Baile do Carmo” para se apresentar à sociedade, uma espécie de debut. Destes bailes, que aconteciam uma vez por ano, surgiram casamentos.

Segundo a pesquisadora, conta-se que a festa era tão esperada que pré-adolescentes, acompanhadas dos pais, chegavam a ficar escondidas debaixo das mesas. Para Valquíria, o baile está presente na memória coletiva das pessoas e é um objeto importante a ser resgatado na história da cidade.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey SoundCloud Icon
  • Grey Twitter Icon

Ouça em

  • Spotify - Banda Bola de Meia
  • Deezer - Banda Bola de Meia
  • Google Play - Banda Bola de Meia
  • Apple Music - Banda Bola de Meia
  • SoundCloud - Banda Bola de Meia

Banda Paulistana de Samba-Rock

Contato Whatsapp (11) 96655-1132 

e-mail: contato@lacomuni.com

© 2017 - Desenvolvido por LA Comuni